Tratamento pode fazer câncer de mama regredir 6 vezes mais rápido

A primeira parte do estudo analisou os compostos disponíveis para encontrar a molécula ideal

Foto: Pixabay
Tratamento pode fazer câncer de mama regredir 6 vezes mais rápido
Tratamento da USP para câncer de mama pode reduzir o tumor até 6 vezes

Pesquisadores da USP descobriram um composto que pode ajudar na regressão do câncer de mama. O tratamento consegue acelerar em até seis vezes a regressão do tumor, mesmo nos tipos mais agressivos.

O processo inclui uma etapa antes da quimioterapia, com o uso de droga identificada que enfraquece as células tumorais. O trabalho foi publicado na revista científica Science Signaling.

Além de pesquisadores da USP, especialistas de Harvard, nos Estados Unidos, contribuíram com o estudo.

Metabolismo celular

Um dos autores da pesquisa, Vinícius Guimarães Ferreira, disse que a resposta para os bons resultados está no metabolismo celular.

“Nós levantamos 192 compostos, que estavam em uma biblioteca de compostos, de drogas, do laboratório. A gente já sabia onde esses compostos iam operar no metabolismo da célula. Testamos para verificar qual deles atingia a célula especificamente do triplo-negativo”, disse.

Triplo-negativo é como se chama o tipo mais severo de câncer de mama.

Em Harvard, Vinícius teve a supervisão e contribuição do professor Anthony Letai, especialista na avaliação de mecanismos que levam as células tumorais à morte.

De acordo com os pesquisadores, quando o tratamento contra o tumor é mais eficiente, o paciente tem menores chances de efeitos colaterais causados pelos medicamentos.

“É como se fosse um barranco, você empurra a célula perto do barranco para entrar o quimioterápico e dar aquele último empurrão”, comparou Vinícius.

Molécula ideal

A primeira parte do estudo analisou os compostos disponíveis para encontrar a molécula ideal. “No final, a gente encontrou alguns que eram os mais promissores e fomos para o modelo animal”, indicou o pesquisador. As drogas que deixaram os tumores mais vulneráveis foram testadas em camundongos com câncer de mama.

Os testes duraram 21 dias e mostraram resultados muito animadores. A resposta foi que usando apenas medicamentos quimioterápico, houve regressão de 10%. No tratamento combinado, o tumor diminuiu 60%. “A terapia foi 500% mais eficaz.”

Os pesquisadores destacam que, conforme dados da Sociedade Americana de Câncer, o câncer de mama triplo-negativo é responsável por cerca de 10% a 15% dos cânceres de mama e é mais comum em mulheres com menos de 40 anos. É um tipo de câncer que cresce mais rápido, com opções limitadas de tratamento.

E além dessa pesquisa, outros cientistas da USP descobriram que o zika vírus é capaz de matar tumores cerebrais. Para ajudar tornar o tratamento acessível para a população, estamos com uma campanha de arrecadação online. Acesse o Só Vaquinha Boa e contribua!

Comentários