Projeto EmagreSUS incentiva qualidade de vida

Pacientes com IMC (Índice de Massa Corporal) acima de 30 foram convidados a participarem do grupo, o qual conta com atuação de nutricionista, educador físico, psicólogo, fisioterapeuta, farmacêutico, médico, enfermeiro e assistente social.

Divulgação
Projeto EmagreSUS incentiva qualidade de vida
Roda de conversa; Aeróbica; Massa corporal; Auriculoterapia

Dezenas de pacientes usuários do SUS (Sistema Único de Saúde) em Vila Vargas contam com o projeto EmagreSUS, iniciado em setembro na Unidade pela ESF (Estratégia de Saúde da Família) 204. A iniciativa desenvolvida pelos profissionais locais, dentro do objetivo da gestão Délia Razuk, de incentivar a melhor qualidade de vida, acompanha semanalmente o grupo com ações de aeróbica, auriculoterapia e roda de conversa.

Pacientes com IMC (Índice de Massa Corporal) acima de 30 foram convidados a participarem do grupo, o qual conta com atuação de nutricionista, educador físico, psicólogo, fisioterapeuta, farmacêutico, médico, enfermeiro e assistente social.

Conforme Tatiana Borba, coordenadora do projeto, notou-se a necessidade de promover educação e práticas em saúde voltadas ao combate à obesidade, visto o número elevado de pessoas inclusas nesta situação na região.

"Abrangemos a zona rural e um fator que motiva isso é a dificuldade de acesso a academias e orientações nutricionais voltadas a melhor qualidade de vida. Com este foco iniciamos o EmagreSUS e notamos a ótima aceitação", comenta.

A coordenadora explica que os participantes se reúnem todas as segundas-feiras durante a manhã para as atividades. Primeiramente ocorre a aula de aeróbica com o educador físico. Logo após, acontece a roda de conversa com a nutricionista, de forma a esclarecer e orientar sobre alimentação saudável. Posteriormente a auriculoterapia, uma espécie de acupuntura para o emagrecimento é realizada com o grupo.

Para melhores resultados no combate a obesidade é necessário que os participantes adotem as dicas dos profissionais para o dia a dia. A coordenadora destaca que tem acompanhado dedicação por parte dos envolvidos e acredita em resultados positivos.

"Vemos que estão empenhados e logo faremos uma análise para medir resultados e penso que será bastante gratificante, pois, sinalizam evolução", comenta.

O projeto seguirá até o mês de novembro em Vila Vargas.

 

 

Comentários