Nova regra para dívida com cartão

Com a mudança, o crédito rotativo - que tem os juros mais altos do mercado - só vai poder ser usado por 30 dias.

Reprodução
Nova regra para dívida com cartão
Nova regra para dívida com cartão

Os bancos já estão orientando os clientes sobre a mudança que começa a valer na próxima segunda-feira (3) com propostas de empréstimos com juros menores do que o do rotativo. O cliente também pode escolher outra instituição para financiar o que deve no cartão.

 A nova regra para quem tem dívida com cartão de crédito. Com a mudança, o crédito rotativo - que tem os juros mais altos do mercado - só vai poder ser usado por 30 dias.

Eduardo Coutinho, mostra o que acontece com uma dívida de R$ 100 para quem paga só o valor mínimo: “A taxa média do rotativo do cartão crédito em janeiro de 2017 foi de 486,75% ao ano. Isso dá uma taxa de 15,89% ao mês. No mês seguinte você deve R$ 115,89. No final do ano, os mesmos R$ 100 ia significar uma dívida de R$ 586,75”.

Mas, a partir de abril, o cliente não vai poder deixar essa bola de neve rolar por tanto tempo. O Banco Central decidiu que o consumidor só pagará o valor mínimo, usando o chamado "crédito rotativo", por 30 dias. Na próxima fatura, ele terá que pagar o valor total. Se não tiver dinheiro, o banco ou empresa de cartão vai oferecer uma proposta melhor para o cliente sair da dívida: com parcelamento e juros mais baixos.

Com a nova regra, o Banco Central quer reduzir a inadimplência - os clientes devem R$ 38,77 no rotativo dos cartões - e também diminuir os juros.

 

Comentários