Proprietários de lanchonetes e pizzarias protestam nas redes após morte de entregador

“Sofro pressão a todo momento, tanto dos patrões, quanto dos clientes” Disse o motoboy.

Após a morte de um entregador de lanches, pizzas, (motoboy), em um acidente de trânsito na última noite de sábado, (13), alguns empresários do ramo passaram a realizar publicações em forma de protesto nas redes sociais.

Uma foto com os dizeres:

"Senhor não deixe que 2 reais por entrega, se torne lágrimas nos olhos de minha mãe", está sendo postada e compartilhada. Além da foto, há também um pequeno texto pedindo aos consumidores e clientes, para que tenham mais paciência quando a pizza ou o lanche demorar pra chegar, e pararem de reclamar. Pois por este motivo os motoboys colocam suas vidas em risco.

Mensagem;
 
"Pra você que reclama que sua pizza ou seu lanche está demorando 
Tenha um pouco de paciência ou peça com antecedência.
Lembre-se que os entregadores muitas vezes fazem de forma que seja muito rápida as entregas para evitar que seja feita reclamações de DEMORA e ATRASO.  E por isso vários acidentes acabam acontecendo muitas vezes por imprudência do mesmo mais por vontade sua. 
Bom dia reflita." Diz a publicação.

Nos comentários, há  quem diz que, os empresários estão tentando se aproveitar do momento, haja vista que, muitos proprietários cobram agilidade de um único motoboy para realizar diversas entregas  na noite, quando que, se quisessem mesmo resolver o problema, contrataria mais de um entregador. Assim, conseguiria atender a demanda dos clientes e não colocaria a vida desses profissionais em risco. Há também comentários de que alguns motoboys para ganharem um pouco mais na noite, acabam pegando serviços de mais de um estabelecimento, e com isto, precisam ser mais ágeis abusando da velocidade e se arriscando com manobras entre carros.

Fala de motoboy;

Falamos com um motoboy que trabalha nas noites douradense, e nos contou que sofre pressão a todo momento, tanto dos patrões, quanto dos clientes. E para conseguir colocar o pão de cada dia na mesa de sua família, precisa acelerar um pouco mais. O entregador que preferiu não ser identificado disse ainda que não é só o risco com acidentes, mas também teme a assaltos, quando corre risco de vida, ou de perder a ferramenta de trabalho.

Comentários

  • Tércio
    Tércio 14/04/2019 13h36min

    O cidadão reclama não para que o motoboy corra mas para que tenha mais entregadores