“Parem de usar o termo filhos adotivos”, diz Sandra Bullock

Ninguém chama uma criança de meu ‘filho de fertilização in vitro’ ou meu ‘oh, droga, fui ao bar e fiquei grávida por acidente’. Vamos apenas dizer ‘nossos filhos’”, argumentou

Reprodução
“Parem de usar o termo filhos adotivos”, diz Sandra Bullock

 A atriz americana Sandra Bullock discutiu o direito das mulheres sobre o próprio corpo e o fato de não gostar do termo “filhos adotivos” em uma entrevista à publicação estadunidense InStyle. “Olha, sou super a favor de republicano, democrata, tanto faz, só não venha me dizer o que posso ou não fazer com meu corpo até que você tenha cuidado de todas as crianças que não tem casa ou foram negligenciadas ou abusadas”, disse.

Ela também defendeu que está na hora de parar de usar o termo “filhos adotivos”. “Vamos apenas nos referir a essas crianças como nossos filhos. Não diga ‘meu filho adotivo’. Ninguém chama uma criança de meu ‘filho de fertilização in vitro’ ou meu ‘oh, droga, fui ao bar e fiquei grávida por acidente’. Vamos apenas dizer ‘nossos filhos’”, argumentou.

Bullock é mãe de dois filhos: Louis, 8, que foi adotado em 2010, e Laila, 6, adotada em 2015. “O Lou é super sensível. Chamo ele de meu filho de 78 anos. Ele é sábio e gentil. Vi isso quando entregaram ele para mim. Havia uma grandeza espiritual e eu pensava, ‘espero não estragar isso’, afirmou.

Ela complementou dizendo: ““E Laila simplesmente não tem medo. Ela é uma lutadora e essa é a razão pela qual ela está aqui hoje. Ela lutou para manter seu espírito intacto. Oh meu deus, o que ela vai realizar! Ela vai trazer uma mudança real”.

Comentários