Jovens criam escola sem aulas chatas: faturam R$ 1,2 milhão

O empreendimento faturou 1,2 milhão de reais em 2017. Quase 40% desses ganhos vieram de treinamentos corporativos

Conquer/Divulgação
Jovens criam escola sem aulas chatas: faturam R$ 1,2 milhão
Josef Rubin, Hendel Favarin e Sidnei Junior

Três jovens do sul do país, insatisfeitos com as aulas chatas, a própria formação e o sistema de educação tradicional das faculdades, decidiram criar a própria escola.

O negócio deu tão certo que, desde 2016, já formou mais 5.000 alunos e atendeu empresas como Grupo Boticário, iFood e PwC.

A Conquer – que se intitula com uma aceleradora de pessoas – nasceu no Paraná, das mãos dos empreendedores Josef Rubin, Hendel Favarin e Sidnei Junior.

O empreendimento faturou 1,2 milhão de reais em 2017. Quase 40% desses ganhos vieram de treinamentos corporativos.

História

Josef Rubin liderou a operação do Grupo Boticário na Colômbia. Hendel Favarin advogou na empresa de auditoria e contabilidade PwC e Sidnei Junior trabalhava na fintech de pagamentos Vindi.

Eles tinham uma característica em comum: estavam insatisfeitos com suas formações na faculdade e na pós-graduação.

Em 2016, os futuros empreendedores discutiam sobre como as instituições de ensino focam muito em conteúdos acadêmicos e teóricos.

“Elas não incentivam o profissional a aprender habilidades que de fato o fazem ir mais longe”, defende Favarin.

Outras matérias

Os jovens executivos queriam outras matérias na grade, entre elas, inteligência emocional e financeira, liderança, negociação, oratória, persuasão e produtividade.

Depois de uma conversa, veio uma ideia do negócio: por que não fundar uma escola que ensinasse conteúdos de forma atraente e objetiva, fazendo com que o aluno aplicasse o que aprendeu já no dia seguinte?

Inspiração

Os jovens se inspiraram nas melhores instituições educacionais do Vale do Silício, que é a “meca das startups.”

Rubin foi ao Vale do Silício e ficou três meses em visitas a escolas como Draper University e Singularity.

“A gente teve acesso a todo o ecossistema empreendedor do Vale e desenvolvemos nossa metodologia com base em escolas que de fato impactam o mundo”, afirma Favarin.

Resultado

Em agosto de 2016, a escola Conquer abriu as portas para “empreendedores e funcionários que querem fazer diferente” em Curitiba, no Paraná.

O negócio recebe desde graduandos e empreendedores de 18 anos de idade até CEOs que já passaram dos 50.

Para o futuro, o colégio aposta na expansão para novos territórios – o que pode incluir a estruturação de uma rede franqueadora.

Foto: Conquer/Divulgação

 

Comentários