Expoagro: Emoção, desrespeito, chuva, ventos, choros, desesperos e outros, marcam o penúltimo dia de shows

A 54º edição da maior feira de Dourados já iniciou polêmica com o desaparecimento da placa memorável do saudoso Xavier.

Reprodução
Expoagro: Emoção, desrespeito, chuva, ventos, choros, desesperos e outros, marcam o penúltimo dia de shows
Show Jorge e Mateus

A 54º exposição da segunda maior cidade do estado foi marcada por muitas críticas, desrespeito, e muitas reclamações vindas do público presente. Como se não bastasse, no penúltimo show do evento com a dupla Jorge e Mateus, uma chuva com ventos fortes quase cancela a apresentação da noite e causou prejuízos a muitos. (Foi forte, mas passou rápido)

Reclamações não faltaram;

Em um conhecido grupo de reclamações, o RECLAME AQUI, as pessoas utilizaram do espaço para contar um pouco sobre esses fatos.
Um absurdo disse Mario Marcos que é membro do grupo.

“Um Absurdo o que essa organização ou sei la quem seja fez ontem na Expoagro  choveu muito ontem no Parque de exposições e com muitas pessoas no evento por conta dos shows teve pouco espaço coberto! Muitas pessoas se molhando e os aproveitadores com uma imensa falta de respeito com o próximo estavam comercializando capa de chuva a $5.00 e de um material que mais parecia com sacolinha de supermercado. E outra coisa acho q agora entendo a Razão de não termos mais Rodeio na exposição, por que o Local destinado a Arena do Rodeio está sendo ocupada na maioria das vezes pelos tais Camarotes $300 por pessoa se não estou enganado! E também inventaram esses Backstag e agora um tau de camarote empresarial sem contar estacionamento que chegou a custar $30 E sem dizer a cerveja $5.00 ( 269 ml) e ontem pra sacanear eu não sei quem foi a Múmia ou uma pessoa que não tem visão nenhuma de como montar um bar em um evento, o espaço que foi destinado somente a cima de 18 esse ser humano fez questão de colocar o bar da cerveja praticamente no meio da estrutura de frente ao Palco dificultando ao máximo o acesso a retirada das bebidas. Uma grande falta de respeito pelas pessoas.’ Reclamou Marcos.

Organizadores;

Um dos organizadores dos shows realizou uma postagem em seu perfil nas redes sociais, agradecendo a Deus por tudo, e recebeu além de parabéns, algumas criticas e indagação sobre comunicado de cancelamento.

“Obrigado Deus.
No fim tudo deu certo.
Jorge e Mateus, foi com emoção 
Mais foi.” Publicou Daniel Freitas.

Confusão;

Segundo relatos, muitos pagantes não puderam ter acesso ao parque com a alegação de que o show haveria sido cancelado, o que não ocorreu. Então pessoas que supostamente compraram e pagaram querem saber como proceder se foram embora com o ingresso, (convite), no bolso depois de serem proíbidos de terem acesso ao parque. Assim como muitos, foi a indagação do Renan Pretti ao Daniel Freitas. Acompanhe:

Senti-me lesado;

“Daniel, como faz as pessoas que não puderam entrar nem pra estacionar o carro e foram embora com o ingresso no bolso?” Perguntou Renan.

“Renan o show aconteceu, normalmente assim q diminuiu o vento.” Respondeu Daniel.

“Sim, eu vi pelas redes, porém eu já mais uma grande parte da população que foi assistir estava indo embora, e eu em particular fui impedido de entrar no estacionamento, ao qual o rapaz que estava na porta do estacionamento alegou que foi cancelado o show e ninguém mais entrou enquanto estava chovendo... eu e meus amigos e amigas estamos sem lesados, não quero confusão, longe disso, só não quero sair lesado.” Continuou Renan.

Em uma outra postagem, foi a vez da Kamys Cordeiro relatar  sobre a informação do cancelamento repassada pelos seguranças. Acompanhe.

“Renan Pretti concordo, eu que estava no camarote recebi informações dos seguranças que estava cancelado pois teria molhado todo o equipamento de som. Estou sendo lesada também, pois a falta de informação entre os contribuintes prejudicou quem foi assistir. Não quero problemas, mas me sinto lesada assim como irmã e cunhada. perdemos o convite por falta de diálogo entre eles.”Desabafou Kamys.

E então, não foram mais respondidos! Pelo menos nesse bate papo entre os mesmos. Entramos em contato com a organização para obtermos informações sobre, mas até a publicação desta, não fomos atendidos.

A 54º edição da maior feira de Dourados já iniciou polêmica com o desaparecimento da placa memorável do saudoso Xavier.

Acompanhe aqui  Adeus Imprensa: Desrespeito e trabalho a beira de escravismo marcam inicio de exposição na segunda maior cidade do estado

Leia também; Jornalistas cobram, mas até então, placa do saudoso Xavier continua desaparecida

Pagantes até entendem que imprevistos como chuvas e ventos são inevitáveis em um espaço aberto. Mas, que os organizadores sabiam dos riscos e da previsão, e poderiam ter evitado muitas coisas com uma boa organização. (ainda bem que ninguém se feriu) Contudo, muitos vídeos, desesperos e reclamações foram compartilhados nas redes sociais. Inclusive da má qualidade de capas de chuvas que eram comercializadas com preço exorbitantes e até mesmo sobre a não comercialização da “meia-entrada” para os doadores de sangue, que segundo a administradora do projeto “Vamos doar MS” Isabela Santos, é garantido por lei.

Expositores;

Muitas reclamações partiram também dos expositores, que acham um absurdo os valores cobrados por um simples espaço na feira.

Segundo uma expositora de barracas, é a última vez que traz barracas no evento.

“O sindicato em reunião do ano passado nos prometeu que esse ano seria melhor. Que as barracas iriam voltar. Que nós, os donos das barracas não sairíamos com prejuízo. Mais uma vez mentiram! Pois pagamos caro e o que aconteceu nenhumas das barracas voltaram eles estão acabando com tudo. Último ano que trago minhas barracas pra essa cidade. Vergonha #sindicatorural” Desabafou a expositora Mel Mioto.

A empresária Angélica Deise Turmina Biagi também fez duras críticas sobre o assunto. Segundo ela, a dois anos enfrentou todos esses problemas na tentativa de expor sua empresa no ramo de chocadeiras, quando pediram um valor de 05Mil reais em um quadradinho de 2 metros. A empresária nos contou que foi questionar o porquê de tão caro.

“Eles me falaram que não tinham a intenção de colocar o pequeno, e então perguntei se eles preferiam deixar fechado, e entenderam como afrontamento e ousadia. E então consegui um espaço muito maior e sem custo nenhum na festa de Laguna Carapã, o pé de soja solteiro, no qual marcamos presença sempre” Desabafou Angélica.

Comentários

  • Maria Rosa leite da silva
    Maria Rosa leite da silva 20/05/2018 12h58min

    Concordo plenamente com todos as reclamações esse evento está sendo um vergonha para Dourados.Uma falta de respeito com o público di pode tomar cerveja devassa e em espaço fechado. a vinte ano eu não ia em uma festa tão ruim. pretendo não voltar tão já.