Expoagro: Douradenses utilizam grupo de reclamações para expor seus descontentamentos e falta de respeito com o público pagante

As pessoas falam sobre elitização da exposição, que hoje em dia é realizada só para grandes empresários, produtores e não abrem espaço para o pequeno expor suas produções e preferem o vazio dos pavilhões.

Daniel Miranda/Revista DaGente
Expoagro: Douradenses utilizam grupo de reclamações para expor seus descontentamentos e falta de respeito com o público pagante
Expoagro 53º

Como de costume e temendo ficar preso ao transito intenso na BR 163 rumo ao parque de exposição, muitos douradenses saem de seus lares mais cedo. E foi assim no primeiro dia de feira e show na segunda maior cidade do estado. Porém, o que essas pessoas não sabiam, é que iriam esperar até as quase 04hs da manhã para ter início do show mais esperado, no caso, o Deejay, (Dj), numero 01 do Brasil, Alok. A agonia da espera não agradou muita gente, inclusive aqueles que não estavam tão bem recepcionados, na pista, por exemplo, e também aos que levaram crianças, (fãs) do artista, mas que infelizmente não puderam ficar até a abertura e tiveram que voltar pra casa sem ao menos agradar seus pequenos.

Umas dessas reclamações parte da pagante Izabel Telles. Segundo ela foi ridículo o que fizeram com o público presente.

“É a gota d'água foi o show do Alok, começou às 4 da manhã e terminou 5:15 . Quem foi as 10 para não pegar trânsito e entrar sem muita fila ,ficou 6 fuckin horas esperando um showzinho furreba que eu mesma fazia em casa com meu aparelho de som. O cara estava em um evento em Foz do Iguaçu e tocou lá até as 2 da manhã e aí veio pra cá. Ridículo.” Desabafou Telles. (Informações que recebemos alegam que o show deu inicio ás 03:40)

Não foi só essa questão que desagradou o público. Segundo outra pagante, Gabriela Caetano, a desorganização pela manhã, ou seja, ao final da noitada, foi de total congestionamento e de um transtorno horripilante para conseguir chegar até a saída. (Não tinha ninguém se quer para sinalizar)

“Aproveitando aqui também para falar sobre a desordem hoje pela manhã na saída do parque de exposições que causou um transtorno total... um congestionamento que não tinha tamanho para sairmos. Se ao menos as pessoas que trabalham lá recebendo nosso dinheiro ajudando a sinalizar na entrada da festa estivessem também na saída sinalizando ajudaria bastante...” Comentou Gabriela.

Já Kalinka Kurtz, relembrou os velhos e bons tempos de uma verdadeira expoagro. Quando na época em que seu avô, o saudoso Cícero Irajá Kurtz era o presidente do Sindicato Rural. Segundo ela havia até ônibus saindo da Praça Antonio João lotado e sem custos algum ao povo.

“A 30 anos atrás, quando meu saudoso avó Cícero Irajá Kurtz, foi por duas vezes presidente do Sindicato Rural, era sim, festa para o POVO! Entrada gratuita e saiam ônibus da Praça Antônio João tbm sem custo , em direção ao Parque de Exposições. Hoje é uma festa elitizada, portanto para uma pouca minoria da cidade. Uma pena!” Relembrou Kalinka.

Que há algo de errado, isso é notório! Desta forma o que se nota, é que, ou a organização não está preocupada com seus pagantes ou no mínimo falta muito no que melhorar em termos de preparo, organização e realização. Afinal, todos pagam, e caro para adentrarem ao parque de exposição, e merecem mais tranquilidade e conforto para prestigiar o mesmo. As pessoas falam sobre elitização da exposição, que hoje em dia é realizada só para grandes empresários, produtores e não abrem espaço para o pequeno expor suas produções e preferem o vazio dos pavilhões.

“Essa eh a grande verdade. Não tem graça nenhuma ir a exposição. . Não tem nada de atrativo. Eles preferem o vazio do Pavilhão do que alugar por um preço melhor pro pequeno infelizmente uma decadência.” Indagou a empresária Angélica Biagi.

Falando em decadência, o radialista Deonesio Lima também usou o espaço para relembrar alguns momentos e reafirmar a preocupação da organização com apenas os produtores de grande porte.

“Há muito tempo deixou de ser festa popular... E simplesmente um palco de shows.... Ou seja 10 dias de shows... Acompanhei por mais de 15 anos a expoagro. Sempre fazendo a rádio expoagro... E sempre assistindo a decadência... Um bom exemplo é o pavilhão de eventos... No ano passado parecia mais um salão aberto... A verdade é que os organizadores só se preocupam com os produtores de grande porte. um pequeno produtor rural não consegue expôr os seus produtos lá. Pois os valores são um absurdo.. um amigo meu fabricante de produtos rurais não consegue expo devido ao alto valor do aluguel dos estandes...”Destacou Deonesio.

Mas de fato quem alimenta o maior fluxo financeiro nos shows, são pessoas de classes B, C, D... Ou seja, não é somente a elite.

Matéria editada às 15:39 para adcionar mais informações. 

Comentários

  • Joao Allexandre
    Joao Allexandre 13/05/2018 00h17min

    O show começou as 3:20 e terminou 4:40 eu ja vim sabendo que iria começar tarde, pena que ninguem pesquisa