Campanha reúne fotos que mostram como a depressão não tem um rosto

Reprodução
Campanha reúne fotos que mostram como a depressão não tem um rosto
“Esse é meu namorado, duas semanas antes de se enforcar. Nunca vamos entender…”

Do contrário do que se faz imaginar, a depressão não possui necessariamente um rosto, um semblante ou um tipo de comportamento prévio que deixe claro o que está acontecendo internamente com alguém.

Como setembro é o mês da prevenção ao suicídio, a hashtag #FaceOfDepression (“Rosto da Depressão”) foi criada para justamente alertar que nem sempre a pessoa que está sofrendo parece estar assim. É um alerta para todos nós, lembrando que cada pessoa merece atenção e cuidado e que, muitas vezes, quem está deprimido esconde esses sinais dos outros.

A hashtag trouxe à internet uma porção de fotos que falam por si, revelando histórias duras, muitas com finais trágicos, mas que justamente iluminam o fato de que o sofrimento pode sempre estar velado na pessoas, especialmente naquelas que sabemos que possuem condições prévias e traços de doenças como a depressão.

É preciso sempre estar atento e cuidar daqueles que sofrem, pois a aparência não necessariamente diz aquilo que o coração sofre.

“Suicida” 

A campanha ganhou força especialmente com o post da viúva do cantor Chester Bennington, mostrando uma foto dele sorridente, 36 horas antes de seu suicídio.

 

“Deprimida. Sim, ainda deprimida”.

“Esse é meu filho, logo antes de tentar descobrir a maneira correta de se enforcar. Dois dias depois ele conseguiu”.

Essa foto foi postada por uma mãe, mostrando a filha de oito anos, uma noite antes de ir parar no hospital por uma tentativa felizmente mal sucedida de suicídio. Hoje ela está viva e bem, garante a mãe.

“É possível estar deprimida mesmo tendo uma filha

“Tirada 7 horas antes de tentar o suicídio”

Comentários