Aumento de gasolina é regido pela Petrobrás e não pelo revendedor

Só este mês, o litro da gasolina vendido pela Petrobras acumula alta de 8,6%, somando os aumentos em fevereiro e março, esse percentual chega a 19,85%

Após várias quedas, o preço da gasolina voltou a subir o preço, mas o que muitos consumidores não sabem é que esse aumento não é dado diretamente pelo revendedor, ele vem da Petrobrás, que  adotou novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho de 2017. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior periodicidade, inclusive diariamente.

 

Em março de 2018, a empresa mudou sua forma de reajustes, e passou a divulgar preços do litro da gasolina e do diesel vendidos pela companhia nas refinarias — e não mais os percentuais de reajuste.

 

Desde a adoção de novo formato na política de ajuste de preços em 2017, a gasolina acumula alta de 37,23% de preço, nas refinarias. Já o diesel acumula aumento de 61,25%.

 

Novo preço no Dia do Consumidor

 

A Petrobras anunciou na quinta-feira (14) uma nova elevação no preço da gasolina entregue às refinarias – a quinta elevação só no mês de março. Com a alta, de 1,5%, o litro do combustível às refinarias chega a R$ 1,7966 a partir de sexta (15). Já o preço do diesel foi mantido em R$ 2,1871.

 

Só este mês, o litro da gasolina vendido pela Petrobras acumula alta de 8,6%, somando os aumentos em fevereiro e março, esse percentual chega a 19,85%.

 

Em 2018, o governo anunciou fim do programa de subvenção do diesel instituído pela União. O programa de subvenção ao diesel havia sido criado pelo governo após a greve dos caminhoneiros, no fim de maio. Uma das principais reivindicações da categoria era redução no preço do combustível.

 

Comentários